sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Chuva

Tenho uma amiga que ninguém mais tem,
desce dos céus só pra me confortar.
Muitos se queixam de quando ela vem,
mas eu jamais deixo de me alegrar.

O tilintar de suas notas me acalma,
do seu piano, tão doce a melodia.
Cura-me todas as feridas da alma,
ainda que seja só por um dia.

Com um carinho quase maternal,
lava-me a face de todo o meu pranto.
Leva pra longe de mim todo o mal,
e é nos seus braços que faço um recanto.

Ó minha leal amiga tão amada,
certifica-te de que não esqueces,
de no regresso para tua morada,
levar contigo também minhas preces.

Breno Sarranheira.

Canal no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCgxeH_WQ9OGcoQ4IaAMI3eg

Imagem: commentsyard.com


4 comentários:

  1. Olà, Breno!
    Lindo poema, feito com a alma!
    Nele colocastes todo seu sentimento e emoção!
    Bravo!!!
    Bis!!!
    Abraço, Rê!!!

    ResponderEliminar
  2. Olá, querida
    Muito lindo o poema referente à chuva!!! A imagem é preciosa...
    Bjs fraternos

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...