sábado, 18 de outubro de 2014

Bancos da praça

Eis que eu escuto ao passar pela praça,
quando me insultam os bancos baixinho,
e sem pudor dizem: "Mas que desgraça,
olha o mancebo que segue sozinho!"

Outros se sentam e estão à vontade,
dão e recebem amor e alegria.
Quis saber então, saber a verdade,
por que comigo isto não ocorria.

A muito medo fui me aproximar,
e o banco disse: "Estamos reservados",
"Mas como que isto se pode passar?!"
"Nós somos bancos só de namorados"

Breno Sarranheira.

Canal no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCgxeH_WQ9OGcoQ4IaAMI3eg

Imagem: arkaplanda.com


2 comentários:

  1. Awn! Que poema mais fofo!
    Adoro bancos! Estou aprendendo a fotografar e faço parte de um projeto 01foto/365 dias, e criei uma rubrica: " Bancos para sentar e meditar". Por amei a imagem do seu poema!!!
    Bom sábado
    Beijokas, Rê!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado querida, bom sábado para você também :)

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...