quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Perdão

Perdoe-me não ter visto a dimensão,
da mágoa que habitava em teu olhar.
Perdoe-me não ter tido compreensão,
de ver que tua dor estava a espalhar.

Perdoe-me a falta de sabedoria,
que eu tive perante tua condição.
Juro, não há mada que eu não daria,
para voltar e mudar minha ação.

Perdoe-me por favor não ter notado,
em como eram tão claros os sinais.
Por eu não conseguir ter te parado,
até que tornou-se tarde demais.

Breno Sarranheira.

Imagem: theemotionmachine.com



Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...