sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Abismo

Lentamente beijando minha pele,
desliza o fio da lâmina gelada.
E o meu sangue que da ferida expele,
traz junto a grande calma desejada.

Para cada mágoa que me atormenta,
para cada dor uma cicatriz.
Marca de quem realmente quer e tenta,
tenta mas não consegue ser feliz.

Os à volta não tem como entender,
nem imaginam como é que eu me sinto.
Julgar é tudo o que sabem fazer,
não dão saída pro meu labirinto.

E sei muito bem que quando perguntam,
querem ouvir o que mais os convém,
então de mim é só isto que escutam:
"Não aconteceu nada, eu estou bem".

Breno Sarranheira.

Imagem: weheartit.com/entry/134339606/via/lauren_churchill



Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...