sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Sem tinta

Enquanto as minhas rimas redigia,
tentando usar muito amor e paixão,
acaba a tinta com que eu as fazia,
e fui procurar em meu coração.

Mas gota alguma de tinta haveria,
nem que o destilasse por todo o dia.
Eis o que me explicou o professor,
muito entendido de poemas e amor:

"Como é que esperas poder escrever,
ou qualquer coisa bela vir a criar,
se o teu coração não deixas bater,
e já não te permites mais amar?"

"Mas professor, não quero mais sofrer,
que o meu coração seja maltratado."
"Tolo! Não consegues tu perceber,
que assim só pioras o teu próprio estado?

O coração tem que se emocionar,
é indiferente se sofres ou não.
Tudo o que importa é continuar a amar,
ou lá se vai a tua inspiração."

- Breno Sarranheira

Curta, comente e compartilhe. Visite nossa página no facebook: Dizendo a Mente

Grato por ler.

Imagem: shutterstock.com


3 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...