terça-feira, 26 de agosto de 2014

Pressentimento

Por cima de meu ombro ela murmura,
e nem se importa que em meu coração,
ainda exista uma fresca atadura,
que já me serve mui bem de lição.

Sinto-a aproximar-se lentamente,
com passos de trovão a ribombar.
Sei muito bem o quanto ela é inclemente,
pois já quase me acabou por matar.

Co'as últimas forças do corpo meu,
"Quem está aí?", me atrevi a perguntar,
e em minha mente a voz respondeu:
"A depressão, voltei pra te buscar!"

Breno Sarranheira

Dizendo a Mente

Imagem: mps.mpsomaha.org



1 comentário:

  1. Breno quero começar a pedir perdão,pois tinha certeza que já estava nos inscritos pois tinha vindo até seu blog,até convidei minha amiga poetiza Maria Marlene que está a seguir.Bem mas estou aqui hoje e como seguidora.
    Eu me impressionei comesse poema,pois tenho depressão e sei que não é fácil para quem tem,e para quem não tem a maioria não entende. É uma briga ou seria uma batalha todos os dias? São remédios,orações amigos e família a nos ajudar ms tem hora que não queremos falar,o silêncio fala por si. Parabéns pelos poemas e Sucesso sempre! Boa Tarde.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...