quinta-feira, 24 de abril de 2014

Obrigado mamãe

Antes mesmo de certeza ter,
que dentro de seu ventre eu já habitava,
antes que pudesse sequer me ver,
eu sei que sim, sei que ela já me amava.

Seu coração então quase explodiu,
quando de minha existência ela ouviu,
e só parou pois, de rejubilar,
quando esta notícia lhe foram dar:

"Em grande perigo está sua criança,
não tenhas por ela mais esperança.
Melhor perder um do que perder dois,
aborte agora e engravide depois."

E sempre com sua fé inabalável,
considerou tal proposta impensável,
e corajosamente disse então:
"Matem a mim, mas a meu filho não."

Que mais dessa heroína vou dizer?
Ela salvou a minha própria vida.
Só o que me resta então é agradecer,
muito grato, minha mamãe querida!


Breno Sarranheira.

Imagem: arquivo pessoal.




Alegria

De um lado pro outro, com ar agitado,
andava eu com um olhar preocupado,
quando passaram a se aproximar,
e perguntar: "Que estás a procurar?"

"Estou procurando minha alegria,
pois sei que ela já esteva aqui um dia.
Não consigo lembrar onde a deixei,
se ela se foi ou se eu a rejeitei."

"Já procuraste entre bons companheiros,
dos de leal e sincera amizade?"
"Todos os que encontrei foram traiçoeiros,
e só demonstraram foi falsidade."

"Já procuraste em lembranças passadas,
daquelas que alegram o coração?"
"Como? Pois são todas amarguradas,
e sempre me causam muita aflição."

"Não sei onde mais podes procurar,
não sei o que mais te podem dizer.
Quem sabe não possas um dia a encontrar,
embora certeza disso não haver."


Breno Sarranheira.

Imagem: weemade.com




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...