terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Fugir

Ao levantar-se o astro matinal,
perpetuando seu ciclo eternal,
de meu corpo minha mente despede,
e a seguir aos de outros ela procede.

Assim eu torno-me apenas miragem,
somente vivo aos olhos dos de fora,
pois viver em mim não tenho coragem,
porque é na minha carne que a mágoa aflora.

Em outros então, consigo habitar,
e também suas chagas posso ouvir,
mas quando em meus males passo a pensar,
minha única opção é fugir.

Mas quando em meu leito meu corpo deita,
e a mente é obrigada à ele voltar,
demônios que por mim estavam à espreita,
vêm o meu coração dilacerar.




Imagem:http://gordinhapoulain.blogspot.com.br/2012_06_01_archive.html

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...