sexta-feira, 10 de maio de 2013

Sombra

Ao ver meu intuito avançar,
de tal coisa pude me aperceber:
o que queria não era mudar,
mas simplesmente desaparecer.

Não quero entre os homens vir a morar,
sofrendo os seus males costumeiros,
que venham minha justiça roubar,
ou de sua maldade ser parceiro.

Queria com as nuvens habitar,
nos sonhos dos vivos comparecer,
em lajes macabras meu nome gravar,
vaga lembrança poder vir a ser.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...